quarta-feira, 20 de outubro de 2010

ANGÚSTIA



Este poema ficou em 5º. lugar no I Prêmio Garibaldi Brasil de Literatura Acreana, realizado em 2009 e promovido pela Fundação Garibaldi Brasil e pela Academia Acreana de Letras. O texto foi publicado na antologia intitulada NOVA LITERATURA ACREANA, cuja capa está exposta acima. Abixo segue o texto:


Angústia

Não queria ter dúvidas quanto ao amor

Queria sempre saber o que se passa entre as duas almas

Dói-me não saber o que ha entre nós que não sai de nossas bocas

Há sempre algo que se esconde dos dois
E sufoca a ambos
Como uma corda que nos envolve

Mas nunca revela o motivo da morte

Um comentário:

  1. Quase nunca gosto das poesias que escrevo. Talvez essa seja uma exceção por ter uma fonte inspiradora interessante. Um "muso" - prefiro - que habita meu coração ainda hoje.

    ResponderExcluir